sexta-feira, 22 de outubro de 2010

CONTRA A VIOLÊNCIA NO NAMORO

n(amor) o   im(perfeito)

Gostar não é controlar!
Ciúme não é sinónimo de amor!
Amar é respeitar e tolerar!


Estudos recentes realizados em Portugal revelam que a violência nas relações afectivas é cada vez mais precoce. Um em cada quatro jovens em Portugal já foi vítima de violência no namoro.
Em geral, vítimas e agressores não percebem que a violência não é “aceitável” . Muitos Jovens “toleram” e chegam a desculpabilizar a violência: “ só fez aquilo porque estava descontrolado, perdeu a cabeça” ou “tem medo de a/o perder”. São afirmações recorrentes.
É normal que entre o casal de namorados surjam alguns conflitos, mas é importante diferenciá-los das situações de violência. Os conflitos surgem em diversas ocasiões e resolvem-se através do diálogo e da procura conjunta de soluções. Não há que temer pois eles ajudam a construir uma relação saudável a dois.
É por isso importante distinguir um conflito de uma situação de violência, uma vez que esta tende a ocorrer de forma repetida e a agravar-se com o passar do tempo. Numa situação de violência, um dos membros do casal tenta exercer poder e controlo sobre o outro, não respeitando as suas ideias e opiniões.
Ao princípio quando ele/a apresenta um comportamento violento, pensas que teve um “mau dia”, que tem problemas com os pais ou na escola…mas que continua a gostar de ti, apesar de te tratar mal! Estes problemas costumam prolongar-se indefinidamente e piorar com o tempo.

Não minimizes qualquer tipo de violência. Está nas tuas mãos teres um namoro saudável

Não deixes que isto se passe contigo! …. Se precisares de ajuda procura-nos! (SPO)

editado por: Fátima Alçada